6.1 // denise prado

O amor em um novo tempo

Como está a sua vida amorosa? Já parou para pensar que em tempos de WhatsApp, Messenger, Instagram outras formas de comunicação que cabem na palma da mão, estamos negligenciando o olhar, o tocar constantemente nas mãos um do outro, fazer um carinho no cabelo e até mesmo aquele abraço tão gostoso e demorado.

Estamos vivendo um novo tempo onde inclusive as DRS acabam sendo pela rede, onde qualquer demonstração de afeto, cuidado, insatisfação, tristeza, alegria, gratidão, afirmação, negação, enfim tudo é simplesmente representado por emojis em conversas virtuais.

Essa semana estreou no Teatro Ruth Escobar em São Paulo, “Quem Ama Bloqueia”, uma comédia que mostra como um casal moderno se relaciona através da rede. Um tema atual e que deixou a plateia com risinhos nervosos e comentários do tipo: – Nossa fulana é assim ou será que sou assim?  No palco a atriz Carla Fioroni traz à tona a mulher descontrolada que habita em todas nós quando deixamos o celular nos controlar, a insanidade infantil de não receber a tal carinha, o coração no final da frase, e até mesmo o controle de saber se o outro viu ou não a mensagem enviada.  O Autor e ator Renato Belamin arranca gargalhadas nervosas do público masculino, com seus trejeitos desajeitados quando é questionado sobre uma mensagem recebida ou sobre sua localização.

Seus personagens, Rogério e Selma, formam casal comum em suas vivências diárias, mas que, como a maioria das pessoas hoje em dia, vive em torno da Internet, de Smartphones, iPhones e seus aplicativos. O uso abusivo dessas ferramentas, que na peça é mostrada de forma cômica e escancarada, afeta o relacionamento do casal no dia a dia e o resultado são muitas intrigas, confusões e insatisfações.

Ciúmes, supostas traições, stalker e nudes são alguns dos assuntos abordados no espetáculo, que pela própria temática atual, é de fácil identificação por parte do público, que vive o impacto da tecnologia influenciando completamente a forma do ser humano se relacionar com o outro e com o mundo.

A direção fica a cargo do competente e criativo Renato Scarpin, que faz a festa com tantas possibilidades diante do tema. Os personagens se movimentam com tanta naturalidade que a plateia quase participa como se estivesse dentro do espetáculo, aliás, essa interatividade em um determinado momento é um dos pontos altos da comédia.

O texto leva a uma reflexão sobre como estamos usando a rede, como podemos usufruir dessa tecnologia sem nos contaminarmos excessivamente postando tudo o tempo todo e negligenciando o diálogo e relações reais, leva a uma reflexão sobre privacidade, liberdade de expressão e limites de direitos quando se trata do que postar.

 

Serviço:

TEATRO RUTH ESCOBAR – Sala Dina Sfat (Capacidade 387 lugares) – Rua dos Ingleses, 209 – Bela Vista – Informações: (11) 3289-2358 / 99849-4234. E-mail: comunicacaoteatro@gmail.com. Bilheteria: quintas-feiras das 14h às 21h, sextas-feiras das 14h às 21h30, sábados das 12h às 23h e domingos, das 12h às 19h30. Formas de pagamento: dinheiro, cheque, cartão de débito ou crédito (Master, Visa, Diners e Elo). Acesso a Deficientes Físicos. Venda de Ingressos oficial pelo site http://www.tudus.com.br. Estacionamento ao lado do Teatro. Ar condicionado. Serviço de Valet: R$ 20,00

 

Ficha Técnica

Elenco: Carla Fioroni e Renato Bellamin

Texto: Renato Bellamin

Direção: Renato Scarpin

Iluminação: Vinícius Souza

Sonoplastia: Renato Scarpin

Cenário e Figurino: Gerardo Franco

Fotografia e filmagem:  TVUNO

Programação Visual: Douglas Pires – Encantus Propaganda

Assessoria de Imprensa: Maritta Cury

Direção de Produção: Gerardo Franco

 

 

 

saiba antes via instagram @maisinfluenterevista