arte & culturacelebridades

Morreu, na França, o cantor Charles Aznavour, aos 94 anos

Morreu hoje (1º), aos 94 anos, na França, o cantor francês de origem armênia Charles Aznavour. Em mais de 70 anos de carreira, ele gravou 1.400 canções em pelo menos oito idiomas (francês, inglês, italiano, espanhol, alemão, russo, armênio e napolitano), e apresentou-se em lugares requintados, como Carnegie Hall, em Nova York, e Albert Hall, em Londres.

Não foram divulgados detalhes sobre a causa da morte, nem horários do velório e sepultamento do artista. A imprensa internacional informa que a morte foi confirmada por um porta-voz.

Reconhecimento

Nascido Hahnour Varinag Aznavourian, Charles Aznavour lançou mais de 100 álbuns, vendeu mais de 180 milhões de discos e participou de 60 filmes. Em 1998, Aznavour foi nomeado Entertainer of the Century pela CNN e usuários do Time Online de todo o mundo.

De acordo com seu fã-clube nas redes sociais, o cantor foi reconhecido como o melhor desempenho do século, com quase 18% do total de votos, superando Elvis Presley e Bob Dylan.

Aznavour usou sua fama para ajudar na causa dos armênios refugiados no mundo, colaborando financeira e politicamente.

A fundação, criada por ele, destina-se à causa armênia. Yerevan, a capital da Armênia, abriga um centro cultural com o nome de Aznavour.

O ex-presidente francês Jacques Chirac nomeou Aznavour um oficial da Legião de Honra por seu engajamento político e social.

Em dezembro de 2008, o cantor recebeu a cidadania armênia, e ele era embaixador do país na Suíça e no Unicef – Fundo das Nações Unidas para a Infância – desde 2009.

Fonte: EBC – Agência Brasil

Fotos:  Divulgação

saiba antes via instagram @maisinfluenterevista