brasil

Impostômetro da ACSP marca R$ 2,2 trilhões pela primeira vez

Hoje (6/12), às 7h35, o Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) bateu recorde: chegou à marca de R$ 2,2 trilhões de tributos pagos pelos brasileiros desde o primeiro dia do ano. É a primeira vez que essa cifra é alcançada desde que o painel foi implantado, em 2005. O valor corresponde ao total arrecadado por União, estados e municípios na forma de impostos, taxas e contribuições.

Para todo o ano de 2018, a projeção é de que o montante chegue a R$ 2,388 trilhões, o que representa um aumento nominal de 9,98% (ou aumento real de 5,55%, descontada a inflação) em relação ao ano passado, quando o Impostômetro marcou R$ 2,172 trilhão.

Segundo Alencar Burti, presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), o crescimento do bolo tributário de um ano para outro reflete o reaquecimento da economia brasileira e a melhora do consumo após a crise, mesmo que em ritmo lento.

Apesar do aumento na arrecadação, Burti adverte que há estados e munícipios superendividados. “Espero que o próximo governo reequilibre as contas por meio de reformas estruturantes, sem cogitar qualquer elevação ou criação de impostos, propiciando um ambiente menos oneroso para empresas e consumidores”, analisa.

Foto: Divulgação

saiba antes via instagram @maisinfluenterevista