PUBLICIDADE

política

‚ÄúFoi um m√™s perdido‚ÄĚ, diz Mandetta sobre Teich

A sa√≠¬≠da de Nel¬≠son Teich do min¬≠ist√©rio da Sa√ļde rep¬≠re¬≠sen¬≠tou uma pre¬≠ocu¬≠pa√ß√£o para o ex-min¬≠istro da pas¬≠ta, Luiz Hen¬≠rique Man¬≠det¬≠ta. ‚ÄúFoi um m√™s per¬≠di¬≠do‚ÄĚ, afir¬≠mou, ao par¬≠tic¬≠i¬≠par do pro¬≠gra¬≠ma CB.Poder, parce¬≠ria do Cor¬≠reio com a TV Bras√≠lia

Em sua an√°lise, Man¬≠det¬≠ta diz que o ex-min¬≠istro prati¬≠ca¬≠mente n√£o teve tem¬≠po para faz¬≠er nada no car¬≠go. ‚ÄúA √ļni¬≠ca medi¬≠da foi exoner¬≠ar as pes¬≠soas que estavam l√° tra¬≠bal¬≠han¬≠do‚ÄĚ, disse.

Para ele, neste m√™s, era necess√°rio tomar uma s√©rie de medi¬≠das, como aumen¬≠tar o taman¬≠ho do sis¬≠tema de sa√ļde e o n√ļmero de leitos e ten¬≠tar uma maior aprox¬≠i¬≠ma√ß√£o com a Chi¬≠na, para traz¬≠er mais res¬≠pi¬≠radores ao pa√≠s. ‚ÄúPerdemos um m√™s, que era a espin¬≠ha dor¬≠sal de todas essas ten¬≠ta¬≠ti¬≠vas.‚ÄĚ

Quan¬≠do assum¬≠iu o Min¬≠ist√©rio, em 17 de abril, o pa√≠s tin¬≠ha 33 mil casos e 2 mil 143 mor¬≠tos. O min¬≠istro deixa o gov¬≠er¬≠no menos de um m√™s depois: 202 mil casos e 14 mil mor¬≠tos. Em pro¬≠nun¬≠ci¬≠a¬≠men¬≠to na tarde des¬≠ta sex¬≠ta-feira, o ex-min¬≠istro n√£o detal¬≠hou os motivos de sua sa√≠¬≠da, agrade¬≠ceu ao pres¬≠i¬≠dente pela opor¬≠tu¬≠nidade e afir¬≠mou que deixa um ‚Äėplano pron¬≠to‚Äô para aux¬≠il¬≠iar esta¬≠dos e munic√≠¬≠pios no com¬≠bate ao coro¬≠n¬≠av√≠rus.

PUBLICIDADE