PUBLICIDADE

tecnologia

Fintech lança primeira carteira digital 100% brasileira

 - REVISTA MAISJR

(Cr√©di¬≠to: Repro¬≠du√ß√£o) 

A BPP, empre¬≠sa espe¬≠cial¬≠iza¬≠da em meios de paga¬≠men¬≠to, aca¬≠ba de lan√ßar o aplica¬≠ti¬≠vo BPP Pay,  a primeira e √ļni¬≠ca carteira dig¬≠i¬≠tal 100% brasileira com  tec¬≠nolo¬≠gia de paga¬≠men¬≠to por aprox¬≠i¬≠ma√ß√£o por tok¬≠eniza¬≠√ß√£o. Num primeiro momen¬≠to, o aplica¬≠ti¬≠vo aceitar√° cart√Ķes emi¬≠ti¬≠dos pela pr√≥pria empre¬≠sa, e estar√° dispon√≠v¬≠el para clientes que pos¬≠suem o sis¬≠tema opera¬≠cional Android. Numa segun¬≠da fase, tam¬≠b√©m ir√° con¬≠tem¬≠plar clientes iOS, da Apple.

Segun¬≠do o dire¬≠tor de Pro¬≠du¬≠tos da BPP, Jos√© de Car¬≠val¬≠ho J√ļnior, o armazena¬≠men¬≠to de cart√Ķes na carteira dig¬≠i¬≠tal facili¬≠ta e agiliza a sua uti¬≠liza¬≠√ß√£o, al√©m de garan¬≠tir maior segu¬≠ran√ßa, pois con¬≠ta com a tok¬≠eniza¬≠√ß√£o Visa, que pos¬≠si¬≠bili¬≠ta a real¬≠iza¬≠√ß√£o de com¬≠pras sem expor detal¬≠h¬≠es que pos¬≠sam ser com¬≠pro¬≠meti¬≠dos por frau¬≠dadores.

A tec¬≠nolo¬≠gia Visa Token Ser¬≠vice (VTS) sub¬≠sti¬≠tui infor¬≠ma√ß√Ķes como os 16 d√≠gi¬≠tos do cart√£o, data de val¬≠i¬≠dade e c√≥di¬≠go de segu¬≠ran√ßa, por um iden¬≠ti¬≠fi¬≠cador dig¬≠i¬≠tal √ļni¬≠co chama¬≠do Token de Paga¬≠men¬≠to ‚Äď per¬≠mitin¬≠do com¬≠pras mais seguras em dis¬≠pos¬≠i¬≠tivos m√≥veis.

‚ÄúOs con¬≠sum¬≠i¬≠dores querem pagar de for¬≠ma r√°p¬≠i¬≠da, integra¬≠da e segu¬≠ra, e suas expec¬≠ta¬≠ti¬≠vas em rela√ß√£o √†s exper¬≠i√™n¬≠cias de vare¬≠jo est√£o mais altas do que nun¬≠ca. O cart√£o pr√©-pago tem inclu√≠¬≠do finan¬≠ceira e dig¬≠i¬≠tal¬≠mente mil¬≠hares de pes¬≠soas. Com o BPP Pay, eles podem ini¬≠ciar um paga¬≠men¬≠to com o pr√≥prio celu¬≠lar, em quest√£o de segun¬≠dos‚ÄĚ, expli¬≠ca Eduar¬≠do Abreu, vice-pres¬≠i¬≠dente de Novos Neg√≥¬≠cios da Visa do Brasil.

Com o aplica­ti­vo BPP Pay tam­bém será pos­sív­el realizar paga­men­tos via QR Code e val­i­dação de bio­me­tria, como dig­i­tal e/ou pin, ou até mes­mo recon­hec­i­men­to facial, a depen­der se o smart­phone uti­liza­do pos­sui as fun­cional­i­dades disponíveis, sendo tam­bém necessária autor­iza­ção do cliente para a sua uti­liza­ção.

Além do Brasil, por meio da BPP Inter­na­tion­al, a fin­tech tam­bém pre­tende mirar o mer­ca­do lati­no amer­i­cano que tem deman­da­do por carteiras como esta, uma vez que boa parte dos país­es situ­a­dos nesse meio ain­da não tiver­am aces­so ao Sam­sung Pay ou Google Pay.

PUBLICIDADE