3.0 // entretenimento3.5 // música

Exposição sobre o Nirvana chega ao Rio de Janeiro

Começou nesta quinta-feira (22) a exposição sobre a banda Nirvana, no Museu Histórico Nacional, no Rio de Janeiro. A mostra apresenta artigos e documentos que fizeram parte da trajetória da banda de rock, além de mostrar alguns dos instrumentos que os integrantes usavam, dos figurinos já usados em shows e também do movimento Grunge.A exposição fica até o dia 22 de agosto no Rio de Janeiro, tendo previsão de passar por São Paulo, posteriormente. Pela primeira vez, a mostra – que já atraiu mais de três milhões de pessoas ao Museum of Pop Culture, em Seattle, e conta a história do surgimento do Nirvana e de toda a cena Grunge – é montada fora dos Estados Unidos. Ao todo, são 199 peças, entre instrumentos, fotos, depoimentos, vídeos, álbuns e até manuscritos de letras de canções.
Apenas três anos depois do lançamento de “Nevermind”, Kurt Kobain cometeu suicídio – seu corpo foi encontrado no dia 8 de abril na sala que ficava acima da garagem da casa onde vivia, em Seattle. O Nirvana chegou ao fim naquele mesmo dia. O baixista Krist Novoselic continuou tocando em bandas de menor expressão, como o Sweet 75, e também se envolveu com cinema e política. O baterista Dave Grohl reencontrou o sucesso mundial como vocalista, guitarrista e principal compositor do Foo Fighters.A exposição, no entanto, não se concentra apenas na história do Nirvana. Álbuns de várias bandas que formaram o movimento Grunge – entre elas, Pearl Jam, Soundgarden, Mudhoney e Alice in Chains – podem ser ouvidos na mostra.

Confira os famosos que prestigiaram o primeiro dia de exposição.

 

Fotos: Marcello Sá Barretto / AgNews

saiba antes via instagram @maisinfluenterevista