PUBLICIDADE

brasil

Estado do Rio quer desmobilizar hospitais de campanha esta semana

Os hos¬≠pi¬≠tais de cam¬≠pan¬≠ha de Nova Fribur¬≠go, de Nova Igua√ßu e de Duque de Cax¬≠i¬≠as devem ser desmo¬≠bi¬≠liza¬≠dos e o an√ļn¬≠cio pode ser feito ain¬≠da esta sem¬≠ana. O assun¬≠to est√° sendo anal¬≠isa¬≠do pelas sec¬≠re¬≠tarias de Sa√ļde e Extra¬≠ordin√°ria de A√ß√Ķes Gov¬≠er¬≠na¬≠men¬≠tais Integradas da Covid-19. A infor¬≠ma√ß√£o √© do secret√°rio de esta¬≠do de Sa√ļde do Rio de Janeiro, Alex Bous¬≠quet, que par¬≠ticipou hoje (27) de audi√™n¬≠cia con¬≠jun¬≠ta das comis¬≠s√Ķes de Fis¬≠cal¬≠iza¬≠√ß√£o dos Gas¬≠tos na Sa√ļde P√ļbli¬≠ca Durante o Com¬≠bate do Coro¬≠n¬≠av√≠rus e de Sa√ļde, da Assem¬≠bleia Leg¬≠isla¬≠ti¬≠va do Esta¬≠do do Rio de Janeiro (Alerj).

‚ÄúProvavel¬≠mente ess¬≠es hos¬≠pi¬≠tais ser√£o desmo¬≠bi¬≠liza¬≠dos nos pr√≥x¬≠i¬≠mos dias. Essa sem¬≠ana a gente toma essa decis√£o defin¬≠i¬≠ti¬≠va, porque ela envolve n√£o s√≥ a desmo¬≠bi¬≠liza¬≠√ß√£o. Caso haja uma segun¬≠da onda [de covid-19], envolve ter¬≠mos leitos sufi¬≠cientes em hos¬≠pi¬≠tais da rede pr√≥pria e em hos¬≠pi¬≠tais par¬≠tic¬≠u¬≠lares que queiram pactu¬≠ar conosco, atrav√©s de chama¬≠men¬≠to p√ļbli¬≠co, para que ten¬≠hamos capaci¬≠dade de aten¬≠der uma segun¬≠da onda. Esta sem¬≠ana a gente fecha o relat√≥rio, mas ele cam¬≠in¬≠ha forte¬≠mente para que n√≥s fa√ßamos a desmo¬≠bi¬≠liza¬≠√ß√£o dess¬≠es tr√™s hos¬≠pi¬≠tais‚ÄĚ, disse o secret√°rio.

Os hos¬≠pi¬≠tais de cam¬≠pan¬≠ha do Mara¬≠can√£ e de S√£o Gon√ßa¬≠lo tam¬≠b√©m devem ser desmo¬≠bi¬≠liza¬≠dos. ‚ÄúCon¬≠tin¬≠uare¬≠mos a avaliar as cur¬≠vas que man¬≠te¬≠mos em con¬≠t¬≠role di√°rio nas sec¬≠re¬≠tarias. H√° uma forte tend√™n¬≠cia que nos pr√≥x¬≠i¬≠mos dias pos¬≠samos anun¬≠ciar o fechamen¬≠to tam¬≠b√©m dess¬≠es hos¬≠pi¬≠tais. Inde¬≠pen¬≠dente do plane¬≠ja¬≠men¬≠to ter sido equiv¬≠o¬≠ca¬≠do, ele j√° inclu√≠a come√ßo, meio e fim, de acor¬≠do com a evolu√ß√£o da epi¬≠demia. Essa evolu√ß√£o mostra que n√≥s esta¬≠mos, assim como out¬≠ras regi√Ķes do mun¬≠do inteiro, pr√≥x¬≠i¬≠mo do fim das unidades de apoio, que aqui foram chama¬≠dos de hos¬≠pi¬≠tais de cam¬≠pan¬≠ha‚ÄĚ, afir¬≠mou, acres¬≠cen¬≠tan¬≠do que os n√ļmeros atu¬≠ais da pan¬≠demia no esta¬≠do mostram que h√° leitos sufi¬≠cientes para aten¬≠der pacientes se hou¬≠ver uma segun¬≠da onda da doen√ßa.

‚ÄúAin¬≠da esta sem¬≠ana jun¬≠ta¬≠mente com data que vamos desmo¬≠bi¬≠lizar Fribur¬≠go, Cax¬≠i¬≠as e Nova Igua√ßu, n√≥s falare¬≠mos tam¬≠b√©m da data em que pre¬≠tendemos desmo¬≠bi¬≠lizar Mara¬≠can√£ e S√£o Gon√ßa¬≠lo, lem¬≠bran¬≠do, que ess¬≠es hos¬≠pi¬≠tais est√£o aber¬≠tos. Eles n√£o est√£o receben¬≠do pacientes porque n√£o esta¬≠mos com neces¬≠si¬≠dade de enviar pacientes para eles‚ÄĚ, com¬≠ple¬≠tou.

As obras dos hos¬≠pi¬≠tais de Casimiro de Abreu e de Cam¬≠pos n√£o v√£o adi¬≠ante, como foi anun¬≠ci¬≠a¬≠do no dia 1¬ļ de jul¬≠ho pelo secret√°rio de Sa√ļde, Alex Bous¬≠quet.

Segun­do o secretário, na época da decisão pela con­strução dos hos­pi­tais de cam­pan­ha o plane­ja­men­to indi­ca­va a neces­si­dade do esta­do ter cer­ca de 5 mil leitos ded­i­ca­dos aos pacientes infec­ta­dos pelo novo coro­n­avírus, o que foi se alteran­do con­forme o desen­volvi­men­to da pan­demia no esta­do. Bous­quet admi­tiu que hou­ve erros, mas era o cenário que havia naque­le momen­to. Ago­ra, a pas­ta está fazen­do um lev­an­ta­men­to dos cus­tos e análise dos con­tratos para ver quem é respon­sáv­el pela dívi­da cau­sa­da por essas unidades.

A pres¬≠i¬≠dente das comis¬≠s√Ķes, Martha Rocha (PDT/RJ), men¬≠cio¬≠nou que o plane¬≠ja¬≠men¬≠to ini¬≠cial para o com¬≠bate √† pan¬≠demia no esta¬≠do s√≥ indi¬≠ca¬≠va a con¬≠stru√ß√£o de hos¬≠pi¬≠tais de cam¬≠pan¬≠ha como √ļlti¬≠ma alter¬≠na¬≠ti¬≠va depois de esgo¬≠tadas a ati¬≠va√ß√£o e a ampli¬≠a√ß√£o de leitos em unidades de sa√ļde j√° exis¬≠tentes. A pres¬≠i¬≠dente ques¬≠tio¬≠nou tam¬≠b√©m o ter¬≠mo de com¬≠pro¬≠mis¬≠so assi¬≠na¬≠do pela sec¬≠re¬≠taria com a prefeitu¬≠ra de Duque de Cax¬≠i¬≠as, nova gesto¬≠ra do Hos¬≠pi¬≠tal Ad√£o Pereira Nunes, no bair¬≠ro de Saracu¬≠runa, em sub¬≠sti¬≠tu¬≠i√ß√£o √† orga¬≠ni¬≠za¬≠√ß√£o social (OS) IABAS, que sofre den√ļn¬≠cias de m√° gest√£o.

Martha Rocha pediu que o secret√°rio apurasse uma den√ļn¬≠cia que rece¬≠beu de que o hos¬≠pi¬≠tal est√° com n√ļmero infe¬≠ri¬≠or de m√©di¬≠cos para o atendi¬≠men¬≠to atu¬≠al. ‚ÄúN√£o est√° pre¬≠stando o servi√ßo. √Č dev¬≠er da sec¬≠re¬≠taria fis¬≠calizar o ter¬≠mo de coop¬≠er¬≠a√ß√£o. √Č dev¬≠er zelar pelo paga¬≠men¬≠to dos empre¬≠ga¬≠dos‚ÄĚ, apon¬≠tou a dep¬≠uta¬≠da.

A IABAS tem con¬≠tra¬≠to com o gov¬≠er¬≠no do esta¬≠do para a con¬≠stru√ß√£o de cin¬≠co dos sete hos¬≠pi¬≠tais de cam¬≠pan¬≠ha do esta¬≠do. O val¬≠or ini¬≠cial do con¬≠tra¬≠to da IABAS era de R$ 835 mil¬≠h√Ķes depois reduzi¬≠do para R$ 770 mil¬≠h√Ķes. Segun¬≠do o secret√°rio Alex Bous¬≠quet, foram repas¬≠sa¬≠dos R$ 256 mil¬≠h√Ķes √† OS.

A dep¬≠uta¬≠da enfer¬≠meira Rejane (PC do B/RJ) quis saber como fica a situ¬≠a√ß√£o dos con¬≠trata¬≠dos do hos¬≠pi¬≠tal que est√£o com sal√°rios atrasa¬≠dos. O secret√°rio disse que o que ocor¬≠reu antes do ter¬≠mo de com¬≠pro¬≠mis¬≠so com a prefeitu¬≠ra cabe √† IABAS cumprir. Bous¬≠quet, acres¬≠cen¬≠tou, no entan¬≠to, que a sec¬≠re¬≠taria bus¬≠ca na justi√ßa uma for¬≠ma de faz¬≠er paga¬≠men¬≠to dire¬≠to nas con¬≠tas dos profis¬≠sion¬≠ais de sa√ļde para que os recur¬≠sos n√£o sejam rece¬≠bidos pela OS.

‚ÄúN√£o quer¬≠e¬≠mos jamais causar prob¬≠le¬≠mas para os colab¬≠o¬≠radores. At√© pouco tem¬≠po estive do out¬≠ro lado e sei o que √© ficar sem rece¬≠ber sal√°rio. Vamos bus¬≠car uma solu√ß√£o dire¬≠ta o mais r√°pi¬≠do pos¬≠s√≠v¬≠el‚ÄĚ, garan¬≠tiu. O secret√°rio √© m√©di¬≠co do Cor¬≠po de Bombeiros.

Mar de lama

Sobre a declar¬≠a√ß√£o do seu ante¬≠ces¬≠sor no car¬≠go de secret√°rio de Sa√ļde, Fer¬≠nan¬≠do Fer¬≠ry, de que havia um mar de lama na pas¬≠ta, Alex Bus¬≠quet afir¬≠mou que o ex-secret√°rio n√£o expli¬≠cou o que que¬≠ria diz¬≠er com esta express√£o, mas recon¬≠heceu que encon¬≠trou mui¬≠ta des¬≠or¬≠ga¬≠ni¬≠za¬≠√ß√£o admin¬≠is¬≠tra¬≠ti¬≠va ao assumir o car¬≠go no √ļlti¬≠mo dia 22 de jun¬≠ho. ‚ÄúN√£o sei se ele quis se referir a des¬≠or¬≠ga¬≠ni¬≠za¬≠√ß√£o admin¬≠is¬≠tra¬≠ti¬≠va con¬≠ceituan¬≠do como mar de lama. Acho que o pr√≥prio devia explicar isso mel¬≠hor. Inclu¬≠sive ele nos deve essa expli¬≠ca√ß√£o para todos n√≥s, porque fica pare¬≠cen¬≠do que eu sen¬≠tei aqui e estou acei¬≠tan¬≠do o mar de lama. Aceit¬≠ei a mis¬≠s√£o e o car¬≠go. Real¬≠mente temos muitos prob¬≠le¬≠mas que est√£o sendo resolvi¬≠dos‚ÄĚ, disse ao respon¬≠der ao rela¬≠tor da comis¬≠s√£o, dep¬≠uta¬≠do Renan Fer¬≠reir¬≠in¬≠ha (PSB/RJ).

Bous¬≠quet comen¬≠tou ain¬≠da se tin¬≠ha o mes¬≠mo temor do ex-secret√°rio de assi¬≠nar con¬≠tratos da pas¬≠ta e sujar o seu CPF. ‚ÄúTen¬≠ho medo? Eu ten¬≠ho e dou gra√ßas a Deus que eu ten¬≠ho medo, porque vai me levar a faz¬≠er a coisa cor¬≠re¬≠ta‚ÄĚ, afir¬≠mou.

Contrato

O rela¬≠tor Renan Fer¬≠reir¬≠in¬≠ha ques¬≠tio¬≠nou sobre o moti¬≠vo de a sec¬≠re¬≠taria ter ren¬≠o¬≠va¬≠do o con¬≠tra¬≠to de R$ 14 mil¬≠h√Ķes com a OS de sa√ļde Insti¬≠tu¬≠to dos Lagos Rio, mes¬≠mo ap√≥s den√ļn¬≠cias de irreg¬≠u¬≠lar¬≠i¬≠dades. O par¬≠la¬≠men¬≠tar desta¬≠cou que um m√™s antes da con¬≠tinuidade do con¬≠tra¬≠to, o Min¬≠ist√©rio P√ļbli¬≠co do Rio de Janeiro (MPRJ), por meio do Grupo de Atu¬≠a√ß√£o Espe¬≠cial¬≠iza¬≠da no Com¬≠bate √† Cor¬≠rup√ß√£o, cumpriu sete man¬≠da¬≠dos de pris√£o e 14 de bus¬≠ca e apreen¬≠s√£o con¬≠tra 12 denun¬≠ci¬≠a¬≠dos da OS, por orga¬≠ni¬≠za¬≠√ß√£o crim¬≠i¬≠nosa, pec¬≠u¬≠la¬≠to e lavagem de din¬≠heiro com acusa√ß√£o de desvio de mais de R$ 9 mil¬≠h√Ķes em recur¬≠sos do esta¬≠do.

O secret√°rio afir¬≠mou que as acusa√ß√Ķes e infor¬≠ma√ß√Ķes do MP s√£o graves, devem ser inves¬≠ti¬≠gadas e os cul¬≠pa¬≠dos punidos com o rig¬≠or da lei, mas pon¬≠der¬≠ou que n√£o se tra¬≠ta de uma ren¬≠o¬≠va√ß√£o do con¬≠tra¬≠to, mas de uma con¬≠trata√ß√£o emer¬≠gen¬≠cial. Bous¬≠quet disse que n√£o havia legal¬≠mente nada que impedisse a sec¬≠re¬≠taria de faz¬≠er um emer¬≠gen¬≠cial e que a OS, gesto¬≠ra de Unidades de Pron¬≠to Atendi¬≠men¬≠to (UPA) e hos¬≠pi¬≠ta¬≠lares do Rio, ain¬≠da n√£o est√° desqual¬≠i¬≠fi¬≠ca¬≠da.

‚ÄúEsta¬≠mos tra¬≠bal¬≠han¬≠do nos crit√©rios de qual¬≠i¬≠fi¬≠ca√ß√£o das OS e hoje ter um dire¬≠tor, um diri¬≠gente inves¬≠ti¬≠ga¬≠do ou pre¬≠so, n√£o √© por si sufi¬≠ciente para desqual¬≠i¬≠ficar uma OS. Esta¬≠mos reven¬≠do todos os crit√©rios de qual¬≠i¬≠fi¬≠ca√ß√£o e desqual¬≠i¬≠fi¬≠ca√ß√£o. Ain¬≠da assim, foi assi¬≠na¬≠do um emer¬≠gen¬≠cial com dura√ß√£o de um ano com cl√°usu¬≠la res¬≠o¬≠lu¬≠ti¬≠va. O edi¬≠tal j√° est√° pron¬≠to, vai ser lan√ßa¬≠do e ter¬≠e¬≠mos um gan¬≠hador que vai assumir impedin¬≠do a descon¬≠tinuidade. Esse foi um dos con¬≠tratos her¬≠da¬≠dos j√° ven¬≠ci¬≠dos. Se sim¬≠ples¬≠mente can¬≠cel√°sse¬≠mos nesse momen¬≠to sem uma nova empre¬≠sa, ter√≠amos descon¬≠tinuidade dos servi√ßos‚ÄĚ, detal¬≠hou.

O secret√°rio negou que este¬≠ja sofren¬≠do press√Ķes exter¬≠nas para man¬≠ter con¬≠tratos com den√ļn¬≠cias de irreg¬≠u¬≠lar¬≠i¬≠dades e na con¬≠du√ß√£o da pas¬≠ta. ‚ÄúA nos¬≠sa gest√£o n√£o sofre nen¬≠hu¬≠ma inter¬≠fer¬≠√™n¬≠cia exter¬≠na‚ÄĚ, asse¬≠gurou.

Jogos de futebol

O secret√°rio afir¬≠mou tam¬≠b√©m que ain¬≠da n√£o h√° decis√£o do gov¬≠er¬≠no do esta¬≠do de lib¬≠er¬≠ar o p√ļbli¬≠co para par¬≠tidas de fute¬≠bol. Para Bous¬≠quet, nesse tema, existe difi¬≠cul¬≠dade de comu¬≠ni¬≠ca√ß√£o entre as tr√™s esferas de gov¬≠er¬≠no, mas ele entende que o esta¬≠do √© o norteador para uma toma¬≠da de decis√£o, espe¬≠cial¬≠mente, ago¬≠ra, que a pan¬≠demia tem car¬≠ac¬≠ter√≠s¬≠ti¬≠cas locais.

‚ÄúCada munic√≠¬≠pio fun¬≠ciona de uma for¬≠ma e cada sem¬≠ana √© difer¬≠ente. Ain¬≠da n√£o lib¬≠er¬≠amos pelo esta¬≠do a pre¬≠sen√ßa de p√ļbli¬≠co em est√°¬≠dios de fute¬≠bol. Pen¬≠samos a cada 15 dias essa ori¬≠en¬≠ta√ß√£o quan¬≠to a lib¬≠er¬≠a√ß√£o ou n√£o das ativi¬≠dades. Ela √© basea¬≠da nas cores de ban¬≠deiras. Pas¬≠samos isso aos munic√≠¬≠pios, que √© impor¬≠tante estar aten¬≠tos √†s ban¬≠deiras, porque isso faz parte do nos¬≠so plane¬≠ja¬≠men¬≠to e na reta¬≠guar¬≠da que dare¬≠mos aos munic√≠¬≠pios‚ÄĚ, con¬≠cluiu.

Edição: Aline Leal

PUBLICIDADE