3.0 // entretenimento3.4 // arte & cultura

Desfile das escolas de São Paulo tem início nesta sexta-feira

 - REVISTA MAISJR

O primeiro dia do desfile das escolas de samba de São Paulo começa nesta sexta-feira (9) no Sambódromo do Anhembi. Quem abre o carnaval é a Independente Tricolor, que subiu para o grupo especial, às 23h15. E quem fecha é a Tom Maior, que entra 5h45.

O público poderá ver enredos que vão de filmes de terror à homenagens ao cantor Martinho da Vila e ao grupo Fundo de Quintal. O Maranhão, a vida dos caminhoneiros, os museus ao redor do mundo e a vida da Imperatriz Leopoldina também estarão na avenida. Veja a ordem dos desfiles e os destaques de cada escola.

23h15 – Independente Tricolor
Primeira a entrar na avenida, a estreante no desfile no Grupo Especial do carnaval paulistano vai contar a história dos filmes de terror na avenida.

O enredo da escola oriunda da torcida uniformizada do São Paulo fala sobre zumbis, assombrações, fantasmas e vampiros, temas incomuns no Anhembi.

Enredo: Luz, câmera e terror – Uma produção independente
Carnavalescos: Anderson Rodrigues e Leno Vidal
Intérprete: Rafael Pinah
Número de componentes: 2.600
Cores da escola: vermelho, preto e branco
Musas: Helena Soares e Sheila Mello

00h20 – Unidos do Peruche
Pelo terceiro ano no grupo especial, a Unidos do Peruche vai trazer para a avenida a história do cantor Martinho da Vila, que vai muito além da música. “[Martinho] hoje é um dos responsáveis pela divulgação da lusofonia no mundo”, disse Luciana Pereira, da comissão de carnaval do Unidos do Peruche.

Martinho da Vila completa 80 anos em fevereiro, o que será cantado na avenida. A letra do samba do Peruche é uma união de duas composições, já que as duas ficaram empatadas na escolha do samba-enredo.

Enredo: Peruche celebra Martinho – 80 anos do Dikamba da Vila
Carnavalesco: Mauro Quintaes
Intérprete: Toninho Penteado
Número de componentes: 2.500
Cores da escola: verde, amarelo, azul e branco
Musa: Stephanye Cristinne

01h15 – Acadêmicos do Tucuruvi
A terceira escola vai entrar na avenida em clima de superação. Após ter sofrido um incêndio em seu barracão no início de janeiro, a Acadêmicos do Tucuruvi teve que reconstruir boa parte das fantasias em tempo recorde. Por isso, não poderá ser rebaixada.

A agremiação vai levar o tema “Uma Noite no Museu” para o carnaval deste ano. Segundo os integrantes, o desfile vai fazer uma viagem pelos museus do mundo, terminando com os localizados no Brasil.

Enredo: Uma noite no museu
Carnavalesco: Flávio Campello
Intérprete: Alex Soares
Número de componentes: 2.500
Cores da escola: azul, branco, vermelho e amarelo
Musa: Daniela Albuquerque

02h30 – Mancha Verde
A Mancha Verde vai entrar na avenida homenageando o grupo Fundo de Quintal. Segundo os integrantes, o enredo fala sobre a relação entre amizade e samba. “O Fundo de Quintal conseguiu, ao longo de 40 anos, falar de samba de uma forma diferente. As músicas falam de amor”, disse Adriano Reale, conhecido como Pepe, mestre de cerimônias da agremiação.

O desfile vai trazer narrativas diferentes para contar a trajetória do grupo de samba. “Na avenida, quem não conhece a história do Fundo de Quintal vai vê-la refletida nas alas com as músicas mais famosas”, comenta Reginaldo Pereira, membro do departamento de alegoria.

Enredo: A Mancha Agradece do Fundo do Nosso Quintal
Carnavalesco: Pedro Alexandre (Magoo)
Intérprete: Fredy Vianna
Número de componentes: 3500
Cores da escola: branco, verde e vermelho
Musas: Juliana Braitt, Viviane Araújo e Gaby Vianna

03h35 – Acadêmicos do Tatuapé
A campeã do carnaval de 2017 entra na avenida no meio da madrugada. Neste ano, vai homenagear o Maranhão. Os integrantes da escola destacam a riqueza cultural do estado. “Eu acho que precisaria de mais quatro carnavais pra gente falar mais do Maranhão”, brinca o coreógrafo da comissão de frente, Leonardo Helmer.

A escola vai mostrar a culinária, as lendas, as belezas naturais, e também a música. “É o estado do reggae do Brasil”, disse a diretora de harmonia, Fabiana Lopes.

Enredo: Maranhão: os tambores vão tocar na terra de encantaria
Carnavalesco: Wagner Santos
Intérprete: Celsinho Mody
Número de componentes: 3.200
Cores da escola: azul e branco
Musa: Andréa Capitulino

04h40 – Rosas de Ouro
Sertanejo e carnaval se misturam? Na Rosas de Ouro sim. O samba deste ano – e o desfile – contam com a participação da dupla sertaneja Maiara e Maraisa.

O enredo vai levar a vida dos caminhoneiros para a avenida neste carnaval. O enredo irá contar desde o momento em que ele acorda, ainda de madrugada, até a relação de ausência e saudades com a família.

As mães dos caminhoneiros serão representadas pela ala das baianas. “As mães estão ali o tempo todo rezando porque a estrada tem muito perigo”, contou a baiana Edméia Aparecida de Souza.

Enredo: Pelas estradas da vida. Sonhos e aventuras de um herói brasileiro
Carnavalesco: André Machado
Intérprete: Royce do Cavaco
Número de componentes: 2.500
Cores da escola: azul, rosa e branco
Musas: Ellen Roche e Thaís Bianca

05h45 – Tom Maior
Última escola da primeira noite, a Tom Maior conta a história de duas Leopoldinas na avenida este ano, a Imperatriz e a escola de samba carioca Imperatriz Leopoldinense. “As roupas têm coroa, os carros têm coroa, estamos trazendo a realeza pra avenida”, contou a figurinista Fernanda Mendes.

“Nós vamos falar de uma das mulheres mais importantes da história do Brasil. E, obviamente a gente não pode deixar de homenagear nossa co-irmã carioca e que muito nos inspira para fazer o nosso carnaval também”, disse o diretor jurídico Leonardo Mazzillo.

Enredo: O Brasil de duas Imperatrizes: De Viena para o novo mundo, Carolina Josefa Leopoldina; De Ramos, Imperatriz Leopoldinense
Carnavalesco: André Marins
Intérprete: Bruno Ribas
Número de componentes: 2.400
Cores da escola: vermelho, amarelo e branco
Musa: Pâmella Gomes

Fonte:G1

saiba antes via instagram @maisinfluenterevista