5.0 // maquinas5.3 // náuticos

Cruzeiros na Alasca recebem chamada por excesso de poluição

As autoridades ambientais no Alasca emitiram, nesta semana, notificações para quatro redes de cruzeiros marítimos que atuam na região por violações das regras de emissão de poluentes, que teriam acontecido durante esta temporada de verão (inverno no Brasil).

De acordo com o site Travel Mole, as empresas inseridas na acusação da Departamento de Conservação Ambiental do Alasca são a Holland America Line, acusada de quatro violações (uma para cada um de seus quatro navios na região); a Princess Cruise Line, que teria cometido duas violações; Royal Caribbean, citada duas vezes por emissões excessivas de seu navio Radiance of the Seas; e ainda a NCL, com uma violação de seu navio Norwegian Jewel.

Ainda de acordo com a reportagem, as violações podem resultar em multas de até US$ 46 mil.

TESTES DE POLUIÇÃO
Os testes das autoridades do Alasca são realizados por agentes ambientais, que monitoram visualmente as emissões nos portos de todo o Estado usando um teste de opacidade, revelou o Travel Mole. É, na verdade, um indicador de qualidade do ar em geral, que identifica se outras substâncias, como óxidos de nitrogênio ou outros tipos de partículas estão sendo emitidos pelos navios – e que se respirados, podem causar efeitos negativos à saúde.

Assim, o nível de multa depende do histórico da empresa de cruzeiros, e se foram tomadas medidas para reduzir a poluição.

 

Fonte: Panrotas

saiba antes via instagram @maisinfluenterevista