4.5 // estilomanual

Calvície entre os jovens

De acordo com a Sociedade Brasileira do Cabelo, cerca de 42 milhões de brasileiros sofrem de calvície. Dentro desse número, um dado que vem chamando cada vez mais atenção é a quantidade de jovens que apresentam algum grau da doença. A porcentagem de pessoas entre 20 e 25 anos que sofrem com calvície é de aproximadamente 25%.

É difícil saber o motivo exato para explicar essa porcentagem, mas de acordo com tricologista João Gabriel Nunes, “cada dia temos mais certeza que fatores emocionais como ansiedade, estresse, má alimentação e a própria genética contribuem diretamente para que isso ocorra”, afirma o especialista no ramo da medicina que estuda os cabelos.

Os procedimentos para tentar reverter essa situação são inúmeros, mas o transplante capilar é, atualmente, o mais utilizado no mundo para o tratamento da queda de cabelo aguda. Dentre os diferentes métodos de transplantes capilares, o procedimento cirúrgico mais procurado pelos pacientes, hoje em dia, é o que possui a técnica F.U.E. (Follicular Unit Extraction), que consiste na retirada dos fios um a um da área doadora, parte lateral e posterior da cabeça, e colocados nas áreas calvas.

De acordo com Nunes, a idade ideal para realizar esse processo cirúrgico é de no mínimo 22 anos, mas dependendo sempre do grau da calvície. “Até essa idade a pele do homem ainda está em desenvolvimento parcial, assegurando a elasticidade e desenvolvimento do tecido”, afirma o especialista. Além disso, só há contra indicações quando a pessoa tem alguma doença de coagulação ou má cicatrização com formação de queloides. Nesse caso, o transplante capilar se torna inviável.

O médico ainda afirma que este é o método favorito dos clientes por ser um procedimento artesanal e que tem como objetivo deixar um aspecto harmônico. “Por respeitar a densidade e a angulação das hastes capilares, a técnica F.U.E deixa uma aparência mais natural. Outra grande vantagem desta técnica é que os fios implantados não cairão mais, pois são geneticamente protegidos contra a queda”, explica Nunes.

Para dar início ao procedimento é necessária uma avaliação médica prévia, para definir quantos fios serão implantados e quais regiões serão corrigidas. Após essa primeira etapa, se planeja o processo cirúrgico em que o médico retira fio a fio da área doadora para transplantar para a parte do couro cabeludo que está calva.

“O procedimento é minimamente invasivo, aproximadamente são colocados 50 fios a cada cm2, e, é possível fazê-lo em uma sessão com cerca de dez profissionais envolvidos e com duração de 10 horas. Além disso, o paciente pode retornar às atividades no dia seguinte,” complementa o especialista que ainda ressalta que a duração pode mudar dependendo do caso.

Pós-cirurgia, em três semanas, os fios implantados irão cair e após três meses os cabelos voltarão a crescer de maneira definitiva, e o resultado completo poderá ser visto por volta de 11 a 12 meses.

Cuidados com os cabelos durante o inverno

Com o frio do inverno, as pessoas passam a tomar banhos mais quentes. Porém, a alta temperatura da água deixa as cutículas dos fios dilatadas por conta do inchaço que o calor causa, o que deixa o cabelo mais embaraçado e ressecado. Além disso, a alta temperatura pode resultar em uma oleosidade no couro cabeludo, pois desregula a chamada “camada hidrolipídica”, formada por uma mistura de gordura produzida pelas glândulas sebáceas e suor fabricado nas glândulas sudoríparas. Não é preciso necessariamente tomar o banho inteiro com água gelada, basta lavar os fios com água morna e finalizar o enxágue com água gelada que você já notará a diferença. A água gelada ajuda a selar as cutículas essenciais para proteção dos nutrientes da fibra capilar, além de alinhá-las, principal motivo de proporcionar brilho aos cabelos.

Cuidados com a alimentação

Leguminosas​ ​como​ ​feijão​ ​e​ ​lentilha,​ ​quando​ ​combinadas​ ​ao​ ​arroz,​ ​resultam​ ​em​ ​uma​ ​mistura​ ​de proteínas​ ​que​ ​dão​ ​origem​ ​a​ ​queratina,​ ​principal​ ​componente​ ​de​ ​fortalecimento​ ​dos​ ​cabelos.​ ​”A ingestão​ ​regular​ ​desses​ ​alimentos​ ​protegem​ ​o​ ​fio​ ​da​ ​queda”,​ ​complementa​ ​Nunes.​ ​Ainda​ ​para quem​ ​busca​ ​a​ ​tonificação​ ​dos​ ​fios,​ ​alimentos​ ​ricos​ ​em​ ​magnésio,​ ​como​ ​os​ ​frutos​ ​do​ ​mar,​ ​são importantes​ ​para​ ​formação​ ​de​ ​proteínas​ ​ricas​ ​que​ ​fortalecem​ ​os​ ​cabelos.​ ​Já​ ​para​ ​evitar​ ​fios opacos​ ​e​ ​quebradiços,​ ​os​ ​alimentos​ ​indicados​ ​são​ ​os​ ​ricos​ ​em​ ​cálcio,​ ​como​ ​leites​ ​e​ ​derivados.

Os​ ​alimentos​ ​podem​ ​ajudar​ ​na​ ​nutrição​ ​e​ ​hidratação​ ​dos​ ​cabelos​ ​não​ ​só​ ​ao​ ​ingeri-los,​ ​mas​ ​ao serem​ ​colocados​ ​nos​ ​fios​ ​também.​ ​Um​ ​exemplo​ ​é​ ​o​ ​vinagre​ ​de​ ​maçã,​ ​que​ ​quando​ ​aplicado, além​ ​de​ ​hidratar​ ​e​ ​dar​ ​brilho​ ​para​ ​o​ ​cabelo​ ​quando​ ​estão​ ​secos​ ​e​ ​ressecados,​ ​é​ ​capaz​ ​de reduzir​ ​pontas​ ​duplas​ ​e​ ​ajudar​ ​nos​ ​tratamentos​ ​contra​ ​caspas​ ​e​ ​dermatites​ ​no​ ​couro​ ​cabeludo. O​ ​vinagre​ ​ainda​ ​ajuda​ ​na​ ​digestão​ ​da​ ​proteína,​ ​e​ ​por​ ​deixar​ ​o​ ​couro​ ​cabeludo​ ​saudável,​ ​devido aos​ ​seus​ ​benefícios,​ ​auxilia​ ​também​ ​no​ ​crescimento​ ​dos​ ​fios.​

Foto: Divulgação

saiba antes via instagram @maisinfluenterevista