mundo

Brasileiros figuram na lista dos pesquisadores mais influentes do mundo

Os professores da USP Paulo Artaxo, do Instituto de Física (IF); Paulo Andrade Lotufo e Guilherme Vanoni Polanczyk, da Faculdade de Medicina (FM); e Carlos Augusto Monteiro, da Faculdade de Saúde Pública (FSP) estão na lista da Highly Cited Researchers 2018 – lista dos pesquisadores mais influentes em suas áreas de conhecimento no mundo.

Além dos docentes da USP, outros oito pesquisadores brasileiros são mencionados: Alvaro Avezum (Instituto de Cardiologia Dante Pazzanese), Luísa Gigante Carvalheiro (Universidade Federal de Goiás), Adriano Gomes da Cruz (Instituto Federal do Rio de Janeiro), Daniel Granato (Universidade Estadual de Ponta Grossa), Miriam Dupas Hubinger (Unicamp), Renata Valeriano Tonon (Embrapa), Ana Maria Baptista Menezes e Cesar Gomes Victora (Universidade Federal de Pelotas).

A lista, divulgada pela consultoria Clarivate Analytics, é formulada com base no número de citações de artigos publicados por um pesquisador ao longo de uma década. Os selecionados   pertencem ao grupo dos 1% de pesquisadores que mantiveram as mais altas médias de citações durante o período.

Ao todo, foram selecionados cerca de 4 mil pesquisadores, em 21 áreas do conhecimento. Os Estados Unidos são o país com maior número de pesquisadores mencionados, 2.639 ao todo; em seguida aparece o Reino Unido, com 546; e em terceiro lugar a China, com 482. A Universidade de Harvard (EUA) é a instituição de pesquisa com maior número de pesquisadores, 186.

“A ciência brasileira tem mostrado um crescimento excepcional e sua presença só aumenta internacionalmente. Dentre esses cientistas, é um orgulho ver a presença sempre marcante de pesquisadores da nossa Universidade. É uma amostra da qualidade da ciência desenvolvida aqui”, destaca o pró-reitor de Pesquisa da USP, Sylvio Roberto Accioly Canuto.

Foto: Divulgação

saiba antes via instagram @maisinfluenterevista