6.1 // denise prado

Auê no coração!

E nossa Rita Lee já cantava: “Desculpe o AUÊ, eu não queria magoar você, foi ciúme sim…”

Antigamente os meninos cresciam ouvindo os adultos dizendo: Homem não chora, homem tem que ser forte, homem tem que pegar todas e ainda hoje muitos homens pensam assim, mas na verdade os dissabores do coração não escolhem sexo, raça, cor, idade ou classe social.

O Ser Humano nasceu para o amor e dentro de cada homem existe um coração que pulsa por cada amor que se vai. Mas como homem não chora porque isso é demonstrar fraqueza, ele fica se remoendo e lá, bem escondido, longe dos olhos das outras pessoas, choram, ficam tristes e colocam aquela música que marcou o amor que se foi. Claro que não estou aqui generalizando, existem homens sensíveis, até porque nessa era de aquário onde tudo é muito claro e pode se escolher sem culpa ou medo de julgamentos que caminho tomar, o melhor mesmo é escolher amar, estar desnudo e pronto para chorar, pedir perdão, compartilhar a vida amorosamente.

Quando estamos com o coração tumultuado ou na farra, ou na confusão, costumamos usar a expressão AUÊ que define isso tudo e mais um pouco. Quem já não respondeu a uma pergunta tipo: – “E aí como estão às coisas?”, com a seguinte resposta: “Minha vida está um AUÊ!”

Pois é, na “Barca dos Corações Partidos” acontece um “AUÊ” danado, ouso dizer que são                 “8 Homens e muitos segredos”, navegando lindamente, mostrando que homem chora, sofre, sente a dor da partida e corre até para a casa mãe assumindo a fragilidade diante dos sentimentos que não controla como ciúme, insegurança e paixão desmedida. Eles cantam, dançam e tocam seus instrumentos e os nossos corações, às vezes parece um mar bem agitado e em outro momento parece que as ondas se dissipam e delicadamente surge um canto de querubim.

Eles apresentam 21 canções autorais e inéditas, em um espetáculo que mescla teatro, dança, performance e, claro, música. Criada em processo coletivo com a diretora Duda Maia, a encenação utiliza as letras como dramaturgia e os oito atores/cantores ainda são responsáveis por tocar todos os instrumentos ao vivo nesta verdadeira farra teatral. A idealização do projeto é fruto da parceria do grupo com a Sarau Agência, da produtora Andréa Alves.

O repertório faz jus ao nome da companhia e traz uma leva de canções cujo tema principal é o amor e todas as suas dores e delícias. As músicas foram compostas pelos atores da Barca (Adrén Alves, Alfredo Del Penho, Beto Lemos, Eduardo Rios, Fábio Enriquez, Renato Luciano, Ricca Barros) e alguns colaboradores, como o cantor e compositor Moyseis Marques, que protagonizou a ‘Ópera do Malandro’ com eles, e Laila Garin, atriz de ‘Elis – A Musical ’.

Um AUÊ, tão bom que com certeza vai influenciar você a lidar melhor com esses sentimentos que chegam na hora que querem, sem avisar e que acabam desmoronando com qualquer estereótipo masculino.

Mas tem que correr, pois esse AUÊ só esta em cartaz até o dia 18 de Dezembro.

Galeria:

FICHA TÉCNICA

Um espetáculo da Barca dos Corações Partidos
Direção: Duda Maia
Direção musical e arranjos: Alfredo Del-Penho e Beto Lemos

Com:
Ádren Alves, Alfredo Del-Penho, Beto Lemos, Eduardo Rios, Fabio Enriquez, Renato LucianoRicca Barros. Músico convidado: Rick de La Torre

Sextas e sábados às 21h e Domingos às 18h 

Duração: 90 minutos
Classificação etária: 12 anos 

Co-Patrocínio: One Health

Bilheteria:
Quarta à sábado das 14h às 20h
Domingo das 14h às 17h.
Televendas: 11 3662-7233 / 7234

 

saiba antes via instagram @maisinfluenterevista